Viagem à Coreia - Setembro de 2010
A continuidade da tradição

 

 

 

 

De malas aviadas, no limite de peso, e com a ansiedade a aumentar, deparámo-nos com o primeiro treino, ainda a muitos quilómetros de distância da terra prometida - o voo: 15 horas para Seoul!

Estou de regresso à Coreia, mas desta vez com alunos.

Chegados a Seoul, decidimos ficar cerca de 4 dias para fazermos um pouco de turismo e conhecermos mais sobre a cultura coreana através dos museus existentes naquela cidade.

A visita que mais nos marcou talvez tenha sido a ida à Zona Desmilitarizada ou DMZ, ou seja, ao famoso Paralelo 38 onde forças militares Norte Coreanas, Sul Coreanas e

Americanas medem tensões há mais de 50 anos.

É uma zona muito controlada com imensos check-points e sempre vigiada por câmaras e militares armados. O primeiro local para onde nos dirigimos foi o observatório onde pudemos ver de perto campos minados ainda existentes, e através da vedação ver as habitações da Coreia do Norte.

Impressionante foi ainda a visita aos túneis construídos pelos norte-coreanos com o propósito de invadir a Coreia do sul. São, mais precisamente 4 túneis que foram sendo descobertos ao longo dos anos, já muito depois da guerra da Coreia ter terminado. Existirão mais por descobrir? Essa questão ainda permanece.

Ainda na DMZ visitámos também a Dorasan Station, uma estação de comboios que foi construída para ligar Seoul a Pyongyang mas que apenas foi utilizada uma vez a nível experimental, pois o governo norte-coreano cancelou o acordo prévio da troca de mercadorias por essa estação. A estação está muito bem equipada mas permanece vazia ao longo destes anos na esperança de um dia voltar a poder ser utilizada.

De volta ao centro de Seoul, visitámos o War Memorial Museum; sediado num edifício gigantesco que faz as delícias de todos os interessados pela arte da guerra, pois relata todas as batalhas do povo coreano desde os tempo mais antigos até à actualidade. No seu interior e exterior existem dezenas de aeronaves, carros de combate e até mísseis.


Um pouco mais na periferia visitámos o Museu do Bonsai com os seus belos exemplares, que também deliciou a nossa comitiva que já vem tendo um elo de ligação com a arte de bonsai através de vários workshops que se vão realizando na cidade do porto.


Foi tempo também de visitar a Kukkiwon, sede mundial do Taekwondo; uma nobre arte que durante muitos anos foi a nossa arte de treino mas que agora se vê mais virada para a vertente desportiva tendo o seu cariz marcial sido perdido gradualmente! Fomos muito bem recebidos na Kukkiwon pelas entidades com uma pequena reunião ao sabor de chá coreano para esclarecer dúvidas ao que se seguiu uma visita guiada pelo museu do Taekwondo.

É chegada a altura de irmos para a cidade de Jecheon a 180kms de Seoul onde fomos recebidos pelos nossos Mestres e nos dirigimos, então, para o nosso acampamento - na zona do parque na natural de Dokdong, especificamente feito para receber hapkidocas de todo o mundo - Eul Ji Kwan Camp.

Uma vez chegados ao acampamento, encontrámos colegas de treino do Canadá e França que já estavam à nossa espera.

Nos tempos livres pudemos realizar algumas actividades culinárias coreanas como fazer doces tradicionais.

Numa pausa dos treinos, visitámos a cidade de Chungju palco do festival anual de artes marciais onde pudemos presenciar várias artes marciais de todo o mundo em exibição, sendo um dos momentos altos a demonstração por uma unidade militar americana.

O nosso mestre prelector - Mestre Ju, 7º Dan de Hapkido e 6º Dan de Taekgyon, realizou ainda durante a nossa estadia, uma demonstração de Taekgyon numa escola onde estiveram também presentes várias outras artes.

Os treinos no acampamento decorreram dentro da normalidade que já vem sendo hábito, ou seja alternando entre treinos na montanha e no dojang.

O ponto alto desta viagem foi a possibilidade de durante cerca de duas semanas podermos estar diariamente no nosso acampamento na presença do Grão-Mestre Hwang in Shik, actualmente a viver em Toronto, mas que como membro da Eul Ji Kwan KHF, veio à Coreia nesta data específica para dar seminários e visitar velhos amigos como o Grão-Mestre Jong An Se, 9º Dan e nosso director técnico, que também nos acompanhou.

O Grão-Mestre Hwang In Shik é considerado o melhor "pontapeador" de Hapkido de todos os tempos, tendo participado em diversos filmes, de entre os quais se destaca o filme "Hapkido", e ainda contracenado com Jackie Chan entre outros famosos actores.

O bom trabalho que se tem desenvolvido na nossa escola de Hapkido leva os alunos mais novos a quererem algo mais dando continuidade à tradição na arte do Hapkido.

Portanto todo o mérito desta viagem deve ser atribuído aos três alunos que se deslocaram até à Coreia!